Meu Perfil
BRASIL, Sul, PORTO ALEGRE, Homem, Portuguese
Yahoo Messenger -



Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 deste para melhor
 poesiacoisanenhuma
 verbavisual
 ronaldomachado
 jaguadarte.zip.net
 editora éblis
 paulo de toledo
 ricardo o bardo
 www.dichtungsring-ev.de
 www.germinaliteratura.com.br
 ameopoemaeditora.com.br
 www.umbigodolago.blogspot.com
 ospoets
 slope
 soma.zip.net
 eu tenho Critério
 jornal de poesia
 ed. perspectiva
 mauro faccioni filho
 carlosbesen.blogspot.com
 cronópios
 filhos de orfeu
 clareira na selva
 jpwapler
 blog do prof. hingo
 overmundo
 famigerado
 literafro
 poesiapau2
 revisados de dione veiga
 o simulador sandro ornellas


 
 
poesia-pau


p.s. para lugares-comuns

(lendo poemas durante o evento overdoze, montenegro, outubro)

 

os estímulos sobre a sensibilidade aumentam em progressão geométrica e produzem o “mal de usher” do conto de edgard a. poe, onde se descreve a mórbida agudez dos sentidos do personagem, o embotamento da percepção pelo extremo requinte. assim, ao menos como ironia, o pequeno conto de poe serve de metáfora para o nosso agora-agora poético. o altíssimo grau informacional atingido pela poesia do pós-tudo e o riscoportunidade de repetição ou de inovação que nos ronda, “otimizam” a tal ponto o nosso faro experimentado e burguês, que só conseguimos suportar, agora, a forma mais insípida de poesia e fruir textos de uma certa densidade intransitiva. não se trata de reivindicar uma “poesia melhor”. proponho apenas uma poesia não-emasculada.



Escrito por ronald augusto às 17h30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]